Zara Larsson fala pelas mulheres em entrevista para o Box Plus ◂ Zara Larsson Brasil


Zara Larsson fala pelas mulheres em entrevista para o Box Plus

Zara Larsson fala pelas mulheres em entrevista para o Box Plus



Zara Larsson deu uma rápida entrevista ao Box Plus e falou um pouco sobre as minorias oprimidas, feminismo e a marcha das mulheres. Vem conferir a tradução!

“Por algum motivo, essas mulheres foram oprimidas por muito tempo, e agora que nós finalmente temos uma voz, eu acho que muitas pessoas estão com muito medo.”

ZARA LARSSON FALA PELAS MULHERES JOVENS.

BP: Por que as pessoas criticam tanto as mulheres que simplesmente tem uma opinião?

Z: Infelizmente, sendo uma mulher, é muito difícil acertar. Tudo que você faz está sempre errado e isso é… Tipo, se você é super sexy, isso é errado, e se você não é super sexy, também é errado, e se você usa aquele estilo de cabelo, está errado, e se você faz isso ou aquilo é errado, eu não tenho a energia ou o tempo para argumentar com mulheres sobre, por exemplo, ser feminista. Talvez um dia todos nós iremos entender que nós temos apenas um mundo e somos todos humanos, e que nós devíamos parar de matar uns aos outros, mas por algum motivo, essas mulheres foram oprimidas por muito tempo, e agora que nós finalmente temos uma voz, eu acho que muitas pessoas estão com muito medo que nós possamos reivindicar poder, ou que outras minorias oprimidas possam reivindicar poder, como na América por exemplo, o movimento “Black Lives Matter”, como você pode ser contra isso? É muito estranho para mim como as pessoas podem ser contra um movimento que basicamente diz “Por favor, parem de nos matar”…

BP: Você foi para a marcha das mulheres

Z: Sim, em Los Angeles!

BP: Como foi essa experiência para você?

Z: Eu achei incrível estar na Marcha das Mulheres em LA, foi muito empoderador, foi… Sabe, esses são os momentos em que você sente um pouco preocupada, tipo, com o que anda acontecendo no mundo, e foi ótimo ver como tantas pessoas de tantos lugares diferentes e tantos gêneros diferentes, sabe, tantas pessoas diferentes se unem por essa causa, que é basicamente sobre direitos humanos, foi muito bom de ver, isso me deu muita esperança que as pessoas estão por aí e estão prontas para lutar!