Noticias ◂ Zara Larsson Brasil


Zara Larsson é indicada ao Teen Choice Awards 2017

Zara Larsson é indicada ao Teen Choice Awards 2017



O Teen Choice Awards divulgou o restante dos indicados na edição deste ano e nossa Zara Larsson foi indicada na categoria Choice Breakout Artist.

Para votar é bem simples, basta tuitar a frase abaixo 10 vezes por dia ou ir até esse site.

My #TeenChoice vote for #ChoiceBreakoutArtist is @zaralarsson

E não esqueça de nos seguir no Twitter e ficar de olho nos mutirões!


Zara Larsson deveria entrar na política, segundo ministra da Suécia

Zara Larsson deveria entrar na política, segundo ministra da Suécia



Não é novidade para ninguém que Zara Larsson não tem medo de falar o que pensa, mas a novidade é que a ministra das finanças sueca, Magdalena Andersson, disse que Zara deveria ingressar no mundo da política.

No começo de julho, em um encontro político que aconteceu na cidade de Almedalen, na Suécia, a ministra financeira participou de um jogo de perguntas e respostas rápidas para a SVT, e quando perguntada qual artista deveria se tornar líder de um partido, ela optou por Zara. “Zara Larsson. Eu acho ela muito boa – e forte. E ela tem muitas opiniões. Uma forte feminista. Eu acho que ela se sairia muito bem,” disse Andersson.

Na ausência do Primeiro Ministro sueco, Stefan Löfven, Andersson foi representando seu partido e fez um discurso em favor das mulheres, abordando o alto número de assédio sexual. “Na minha Suécia, jovens mulheres devem poder se locomover com liberdade, vestindo o que elas quiserem, agindo como desejarem e dançando a noite toda. Com alegria, liberdade e segurança. E com dureza e firmeza, nós vamos lutas contra o assédio e o abuso sexual. A violência de homens contra mulheres será parada.” disse Andersson em seu discurso.

A escolha de Magdalena por Zara para encabeçar um partido é óbvia, com apenas 19 anos, Larsson não tem medo de expressar sua opinião. No último ano, Zara foi manchete quando chamou os homens de porcos em resposta a abusos que ela recebeu pela rede. Em outra ocasião, ela respondeu a internautas que criticaram que dava para ver seu mamilo através da blusa que usava em uma foto postada no Instagram.

“Eu sei que vocês podem meu mamilo? Primeiro, eu não sei porque as pessoas ligam tanto para besteiras como essa. Se um mamilo te fascina tanto assim, curve seu queixo um pouco para baixo e olhe para o seu próprio,” disparou a sueca de 19 anos em resposta.


Zara Larsson fala sobre amigos, família, girl code e novo álbum para a HYPEBAE

Zara Larsson fala sobre amigos, família, girl code e novo álbum para a HYPEBAE



Todas precisamos de Zara Larsson como membro da nossa gangue feminina

Zara Larsson é um enigma. Talvez isso pareça paradoxal para alguém tão aberta e que carrega uma presença de palco e carisma de alguém muito, muito mais velho do que alguém de apenas 19 anos, mas ela é. Apesar de estar em turnê pelo mundo, criando músicas, uma atrás da outra, que são número um, ela ainda vivi em casa com sua família em Estocolmo, Suécia. Apesar disso, ela é uma das maiores estrelas do pop do momento, ela ainda é fã de Beyoncé, Nicki Minaj e Rihanna da mesma forma que tantos outros tem ela como ídola agora. E, embora ela, provavelmente, tenha designs fazendo fila ao redor do quarteirão para ela usar suas peças, ela realmente ama a Topshop. Zara realmente é apenas uma típica adolescente, com exceção que além do exterior fofo, ela é dona de uma grande personalidade e uma voz maior ainda.

Após cativar os corações de uma nação quando ela tinha apenas 10 anos e ganho o Sweden’s Got Talent, Zara permaneceu quieta e melhorou sua voz e sua persona até que ela estivesse pronta para fazer sua estréia no lugar central do palco com os lançamentos de hits como “Lush Life” e “Ain’t My Fault”. É seguro dizer que essa cantora/compositora magnética está finalmente pronta para causar um rebuliço na industria da música e no mundo. HYPEBAE recentemente esteve com Zara em Londres para falar sobre o seu álbum de estreia internacional, honra do girl code o e de onde ela tira tanta confiança para sempre falar seus próprios pensamentos.

Você acabou de lançar seu álbum de estreia internacional – o que foi uma surpresa para nós pois você tem estado por aqui por bastante tempo. Como você se sente tendo, finalmente, colocado seu trabalho para o mundo?

Eu me sinto muito bem porque eu estive trabalhando nisso por um longo tempo e eu estive lançando muitos singles no decorrer dos anos, então é muito bom tem um trabalho completo. Toda vez que eu lanço um single, as pessoas fala “Isso não parece com o seu último single!”, então eu acho que o álbum é como se o álbum conectasse todos eles.

Você adaptou sua música “Ain’t My Fault” então não é mais sobre roubar o namorado de outra garota, como era inicialmente. Você acha que é importante para outras artistas femininas tomarem decisões conscientes como essa? 

Eu apenas achei que a música não estava condizendo com que eu sou. Eu e MNEK a escrevemos em duas horas apenas porque tínhamos um tempo extra e queríamos fazer uma música divertida. Eu nunca planejei que ela fosse lançada, então quando a gravadora disse “Ai meu Deus, nós amamos isso!”, eu fiquei “Nah! Não, eu não posso”. Eu não posso subir ao palco e cantar essa canção e, com a mesma voz, falar sobre como é importante para garotas apoiarem umas as outras e porque é importante ser feminista. Isso não fazia sentido para mim. Eu precisava escolher um lado e eu fui pelo girl code.


Falando sobre o girl code – você passou bastante tempo na estrada, você tem um circulo forte de amigas com você?

A maioria das pessoas com que trabalho são mulher, então isso é muito bom. A pessoa que faz meu som é uma mulher, a administradora da minha turnê é uma mulher, todas as minhas dançarinas são mulheres. Mas eu tenho três pessoas na minha banda que são homens. Eu gostaria de ter uma equipe apenas de mulheres, mas eu venho trabalhando com a minha banda a bastante tempo, eu não posso demiti-los, eu os amo muito. Eu acho que é realmente importante trabalhar com um grupo diversificado de pessoas, mas especialmente mulheres. Quando se trata de fazer som, arrumar luzes, produzir shows, elas não são tão comuns e eu realmente gostaria de dar apoio a mulheres nessa indústria.

É importante para mulheres darem apoio umas as outras.

Todos sabem que você é uma grande fã de Beyoncé, então é seguro dizer que se você fosse formar sua própria gangue feminina, ela estaria presente, certo? Quem mais você escolheria? 

[Zara pega seu telefone e nos mostra o verso dele, onde tem um adesivo de Beyoncé, Rihanna e Nicki Minaj] Eu peguei esse adesivo do Giphy. Elas são as minhas favoritas. Eu apenas as amo, elas são as melhores. [beija o adesivo]

 

Como uma jovem mulher na sua posição, inevitavelmente você é vista como um modelo para muitas pessoas e você nunca parece assustada em falar o que pensa – onde você encontra a confiança para ser capaz de fazer isso? 

Eu tenho sido muito sortuda quando o assunto é minha família e amigos – se eu não tivesse família ou amigos que me dessem apoio eu nunca seria capaz de ter a coragem para falar com franqueza, falar sobre minhas opiniões e ser forte o suficiente para não ligar se as pessoas dizem coisas horríveis sobre mim. É muito importante apoiar os outros, então eu sou muito grata que eu tenho meus amigos e família, porque eu realmente sinto como se eles tivessem feito uma boa base para eu poder construir em cima. Se eu não os tivesse eu acho que eu não teria a confiança.

2017 tem sido um ano bem cheio para você, com o lançamento do álbum, estando a frente em uma campanha com a Nike e colaborando com a H&M – o que o resto do ano guarda?

Eu estou participando de vários festivais esse verão e espero estar fazendo mais shows solo no outono. E também estou para começar a gravar o álbum número dois.

Parece que você nunca tem um dia de folga! O que você gosta de fazer quando finalmente tem um tempo para você?

Eu tenho um dia de folga amanha! Eu vou na Topshop. Eu amo Topshop, especialmente aqui em Londres. Talvez eu vá em um spa, eu gastaria todo meu dinheiro em spas se eu pudesse. Definitivamente eu vou dormir tomar café da manhã bem tarde, normalmente quando eu estou de folga eu não saiu da cama até às 14h.


Zara Larsson rebate cartaz machista com resposta lacradora

Zara Larsson rebate cartaz machista com resposta lacradora



Durante o show da sueca Zara Larsson em Londres no último final de semana, um homem segurava um cartaz que dizia “Zara, jogue seu sutiã para mim”. Assim que a cantora viu, ela decidiu responder. Em cima do palco, ela olhou para o homem na multidão e disse: “Não acho isso muito engraçado, porque é tipo: você realmente acha que eu vou fazer isso para você?”.

Em entrevista à rádio Capital FM, Zara contou que quando ela disse isso, vários fãs começaram a olhar para o homem. “Acho que ele ficou um pouco envergonhado, como ele devia, e ele começou a dobrar o cartaz”, relatou.

O rapaz não gostou da atitude da cantora e foi para o Twitter reclamar. “Por que você não consegue aceitar uma piada?”, ele escreveu.

Zara disse também na entrevista que ela estava usando só sutiã no palco, então se sentiu pior ainda com o cartaz. Mesmo que a intenção não tenha sido de intimidar Zara, a cantora mostrou como várias mulheres se sentem quando são assediadas.

Fonte/Créditos: Metrópoles


Grace Chatto, do Clean Bandit, fala sobre “Symphony” pro Topsify Brasil

Grace Chatto, do Clean Bandit, fala sobre “Symphony” pro Topsify Brasil



Recentemente o Topsify Brasil entrevistou Grace Chatto do Clean Bandit, para falar sobre os seus hits incluindo “Symphony“, parceria com a nossa Zara Larsson. Confira abaixo.

“Symphony” é o terceiro single de vocês que chega ao número 1 da Billboard. Como é a sensação de ver a faixa seguir o mesmo caminho de “Rather Be” e “Rockabye”?

Muito boa! Elas são bem diferentes uma da outra, e fico muito feliz da banda ter gostado de todas elas. “Symphony” é um pouco mais emocional, é um pouco mais épica por causa da introdução – essas são algumas das coisas que a gente está testando agora. Então estamos bem felizes que ela tem se saído bem. Tocar ela ao vivo é bem divertido, porque fazemos quase que um remix no fim onde ela fica bem mais dançante.

Você sabia que a faixa ia ser um hit tão rápido assim? “Symphony” não é tão parecida com o o que a gente tá acostumado a ouvir nos charts…

Você nunca tem como saber se uma música vai ser um hit ou não. Nós nunca criamos expectativas nisso. Você sempre espera que a música vá ser popular, mas nunca se sabe (risos). Acho que a melodia que passa por ela, que o Jack escreveu, é muito contagiante. É parecida com o que a gente usa em “Rather Be”, a melodia de violino (que a gente usa em quase todas as nossas músicas) e os sons delicados que combinam com a bateria forte dão uma vida pra faixa.

E como vocês criaram o conceito do clipe?

Com tudo acontecendo no mundo no momento, especialmente na América e essa onda de fascismo na Europa, especialmente no Reino Unido, nós queríamos fazer um clipe com mais significado do que sei lá, uma colagem de pessoas se divertindo e dançando (risos). Nós queríamos algo que contasse uma história, que tivesse um significado. Então só decidimos fazer essa história sobre um casal. Nós queríamos que o vídeo fosse bem emocionante, então pegamos uma história triste que funcionasse com a letra.

Nós selecionamos dois atores negros pro elenco pra ser o casal, por ser algo não tão comum na cultura mainstream. Foi bem interessante assistir o produto final e a reação tão natural e maravilhosa. Foi realmente a primeira vez que a gente trabalhou com atores profissionais e fizemos testes com vários atores pra selecionar dois. Geralmente só pegamos alguém que a gente já conheça, mas como esses eram papéis grandes, trabalhamos com atores profissionais e diretores. Essa é uma coisa nova pra nós, mas eles conseguiram fazer bem mais com o que a gente tinha criado.

Como foi o processo criativo pra escrever “Symphony”?

Começou com aquela melodia que você ouve logo no começo. E depois virou meio que uma balada, só com piano e voz. A gente escreveu ela juntos, a gente gosta de focar no instrumental e nos vocais. Pras letras geralmente chamamos um letrista ou poeta, e em “Symphony” chamamos a Ina Wroldsen, que é uma compositora e cantora maravilhosa. Originalmente, o refrão era completamente diferente, e nós mudamos ele pra ter um significado completamente diferente do que era no começo.

Nem tenho certeza de como explicar, mas hoje é uma canção de amor. Antes era meio que uma música de término, uma balada, mas a gente queria deixar ela mais dançante, então começamos experimentar adicionando percussão. Isso foi bem difícil, nós criamos tantas batidas diferentes que acabamos chegando um resultado bem feliz. A gente queria fazer o tipo de música que você pode ouvir chorando mas também dançar. Algumas músicas são rápidas de fazer e outras levam meses e meses, mas aquela (Symphony) realmente levou bastante tempo do começo ao fim.

Você acha que os elementos da música clássica fazem as pessoas ouvirem o som de vocês de uma maneira diferente?

Acho que com “Rather Be”, quando saiu, isso realmente foi interessante pras pessoas vendo aquela música que ficou muito popular nos charts. Acho que as pessoas se interessaram por isso. Várias crianças e pais vieram dizer que começaram a tocar violino e cello, isso me deixa muito feliz. E “Symphony” também – nós construímos ela pra ter quase que um feeling orquestral, bem diferente do formato com quarteto de cordas. Foi muito legal fazer ela assim, mas ao mesmo tempo acho que esse formato orquestral é bem mais comum na música pop do que as linhas individuais de violino e cello.

Caso queira ler a entrevista completa, clique aqui.


Zara Larsson aparece com álbum e músicas nos maiores sucessos do ano no Reino Unido

Zara Larsson aparece com álbum e músicas nos maiores sucessos do ano no Reino Unido



O Official Charts UK divulgou a lista dos 40 álbuns e 40 músicas que foram os maiores sucessos de 2017 até o momento no Reino Unido. Zara Larsson aparece com seu primeiro álbum internacional “So Good“, sua música “I Would Like” e a parceria com o Clean Bandit, “Symphony“.

Na lista dos álbuns, “So Good” aparece ocupando a posição 33. Já na lista de músicas a parceria “Symphony” aparece na posição 7 e a música “I Would Like” na posição 30.


4th Impact faz cover de “Symphony” e “Ain’t My Fault” da Zara Larsson

4th Impact faz cover de “Symphony” e “Ain’t My Fault” da Zara Larsson



As meninas do grupo 4th Impact, que ficaram conhecidas depois de sua participação no X Factor UK, fizeram recentemente um cover incrível de “Symphony” e “Ain’t My Fault“. Assista abaixo.


“So Good” se torna o terceiro álbum feminino mais reproduzido no Spotify

“So Good” se torna o terceiro álbum feminino mais reproduzido no Spotify



Recentemente o álbum “So Good“, ultrapassou o álbum “This Is Acting” da Sia em reproduções no Spotify e agora é o terceiro de uma artista feminina mais reproduzido na plataforma.




O álbum já tem quase 2 bilhões de reproduções e é o maior debut feminino do Spotify.


Zara Larsson concede entrevista para o blog canadense AMBY

Zara Larsson concede entrevista para o blog canadense AMBY



Em recente turnê pela América do Norte com Clean Bandit, para promover seu álbum, Zara Larsson conversou com Alicia Atout do blog canadense A Music Blog, Yea?, AMBY. Confira a transcrição da entrevista e logo em seguida o vídeo completo:

Zara Larsson: “Oi, eu sou Zara Larsson e você está assistindo AMBY.”

Alicia Atout: “Olá todo, sou Alicia do AMBY e eu gostaria de dar as boas vindas a nossa entrevista com Zara Larsson.”

ZL: “Hello!”

AT: “Como você está?”

ZL: “Bem, obrigada. Como você está?”

AT: “Maravilhosa. Muito obrigado por se juntar a mim hoje.”

ZL: “Obrigado por me receber.”

AT: “Antes de entrarmos no assunto So Good. Deve ser muito bom que ele está oficialmente lançado.”

ZL: “Yes! É muito bom e as pessoas podem ouvir ou ir nos streams, e eu estou muito feliz porque eu estou muito feliz com o álbum. Então é como… finalmente… finalmente as pessoas podem ouvir. ”

AT: “Você demorou quase três anos para ter ele pronto.”

ZL: “Yeah! Eu tive muitas coisas acontecendo durante, elas meio… você sabe… eu tive que focar novamente no que eu estava fazendo, mas demorou um pouco, e, espero, que o próximo álbum não demore tanto.”

AT: “Você ficou nervosa antes do lançamento ou só muito excitada?”

ZL: “Eu acho que estou sempre nervosa antes de lançar algo novo, porque você não sabe como as pessoas vão reagir, mas desde o lançamento dos meus singles, que foram recebidos muito bem, eu me senti ótima. E eu também acho que… eu não estou tentando forçar muito porque eu realmente quero fazer bonito na América do Norte, claro, porque é onde eu quero ter minhas canções nos charts, mas ao mesmo tempo é muito bom ter a Europa me dando suporte, porque elas dão muito apoio. Eu acho que Symphony, que eu fiz com Clean Bandit, vai pegar #1 essa semana, eu espero. Então é muito bom ter algo que vai me dar suporte, mas estou sempre nervosa porque leva um tempo, especialmente aqui na América do Norte, para um artista estourar.”

AT: “Então algo louco: 1.5 bilhões de streams, você está fazendo alguma coisa certo.”

ZL: “Sim! Com certeza! Streaming é o futuro então… ~beijinho~.”

AT: “Eu quero jogar um jogo que se chama So Good (tão bom) ou So Bad (tão mal).”

ZL: “Okay.”

AT: “Para celebrar o lançamento do álbum.”

ZL: “Certo.”

AT: “Então, eu vou dizer uma palavra, se você colocar a palavra num contexto você diz So Good, se não, So Bad.”

ZL: “Okay, entendi.”

AT: “Certo. Você está pronta para isso?”

ZL: “Sim.”

AT: “Okay. Dançar.”

ZL: “So Good.”

AT: “Montanhas-russas.”

ZL: “So Good.”

AT: “Batom preto.”

ZL: “Não em mim, não. Não tão bom.”

AT: “E que tal batata frita?”

ZL: “Mas em Hanna, sim.”

AT: “Eu estava esperando ela aparecer na entrevista, eu sabia que apareceria. Ela e Beyoncé.”

ZL: “Mas não em mim, sério. Qual era a próxima?”

AT: “Batatas fritas.”

ZL: “Oh yeah, So Good.”

AT: “Burritos?”

ZL: “So Good.”

AT: “Karaokê?”

ZL: “So Good.”

AT: “Emojis?”

ZL: “So Good.”

AT: “Parques de diversão?”

ZL: “So Good.”

AT: “Sushi?”

ZL: “So Good.”

AT: “Cerveja?”

ZL: “Não… So Bad.”

AT: “Filmes de terror?”

ZL: “So Good.”

AT: “Barbas?”

ZL: “Yeah…”

AT: “Yeah?”

ZL: “Yeah, So Good, muito So Good.”

AT: “Muito positivo.”

ZL: “Os dedões todos para cima.”

AT: “O álbum tem uma música chamada ‘Ain’t My Fault’ e ela é bem quente e sexy com o desenrolar da letra. Então quando sua família e amigos tiveram uma prévia dela pela primeira vez, qual foi a reação deles? Eles esperavam outra coisa, mais profundo?”

ZL: “Oh, não é profunda, eu não diria que a canção é profunda, mas, definitivamente, tem algo sexualmente…”

AT: “Vamos dizer íntimo.”

ZL: “Sim, sim, exatamente. Então, é divertida, mas tem flerte, nem minha família e meus amigos ficaram surpresos porque eu sou uma pessoa muito aperta e, definitivamente, a letra é muito boa, sou eu sendo eu. E as coisas que eu digo com os meus amigos, quando não estou cantando, e para a minha família também, somos muito abertos uns com os outros. Então, não exatamente… só minha mãe não gosta muito quando eu amaldiçoou.”

AT: “Mas eu ouvi que as vezes ela amaldiçoa de volta para você, isso é verdade?”

ZL: “Se ela me amaldiçoa de volta?”

AT: “Sim.”

ZL: “Não, mas depende do contexto, tipo, se eu volto amanhã e falo: ‘vadia, você não sabe o que aconteceu!’. Não, não, não, não. Mas se eu colocar num contexto, as vezes ela não liga, as vezes faz cara feia. Eu acho que todas as mães são asism.”

AT: “Você gosta como você passa ou deixa de mostra atitude nos shows e na impressão que você deixa, especialmente no álbum, isso já colocou você em problema alguma vez? Ou as pessoas são acostumadas a isso?”

ZL: “Hmm… Nah… Eu não acho. Não, eu fico fora de problemas.”

AT: “Você saiu em turnê com Clean Bandit: você tuitou outro dia, quando estava em L.A., que ninguém sabe o tipo de tatuagem que quer, então o que você quer?”

ZL: “É muito… abstrato. É muito abstrato. Definitivamente um H, a letra, porque minha irmã tem um Z. Seu nome é Hanna, então eu quero uma combinando.”

AT: “Isso é muito fofo.”

ZL: “E então eu vou fazer outra, mas eu não tenho certeza onde colocar no meu corpo.”

AT: “Qual a outra coisa? Talvez as pessoas possam te ajudar.”

ZL: “Hmm…”

AT: “Essa é a abstrata?”

ZL: “Sim. É, tipo, vocês vão ver pessoal, vai fazer sentido. Mas talvez aparece algo quando eu tiver com o tatuador. Ou talvez eu terminei desistindo.”

AT: “Eu gostaria de fazer um isso e aquilo com algumas coisas que eu sei que você gosta.”

ZL: “Okay.”

AT: “Eu vou dar duas opções e a que você preferir basta dizer. Okay?”

ZL: “Okay.”

AT: “Primeiro: Avatar ou The Sharkshank Redemption?”

ZL: “Eu vou ficar com The Sharkshank. Esse é um clássico.”

AT: “Meu filme favorito de todos os tempos. Eu esperava que você você escolhesse ele.”

ZL: “É um clássico, eu não poderia… Isso.”

AT: “Próxima: colaboração dos sonhos, Rihanna ou Drake?”

ZL: “Ai meu Deus! Eu acho que eu e Rihanna poderíamos fazer uma canção muito boa. Mas tem o Drake também. Mãe e pai! Eu vou ficar com Riri.”

AT: “Okay! E que tal Breaking Bad ou Homeland?”

ZL: “Breaking Bad, eu acho.”

AT: “Okay! Mais fashion: Rihanna ou Beyoncé?”

ZL: “Quando se trata de moda eu acho que não tem ninguém melhor do que Rihanna.”

AT: “É o seu ícone fashion?”

ZL: “Sim, eu acho que ela como pessoa e seu senso de moda estão em outro nível. E eu desejaria que se eu pudesse trocar de guarda roupa com alguém que fosse o da Zendaya ou da Rihanna.”

AT: “Okay! E com o tempo acabando tem alguma coisa que você queira dizer para os seus fãs?”

ZL: “Hmm…”

AT: “Você tem uma fã base incrível.”

ZL: “Eles são ótimos, são engraçados, eles fazem piadas de mim o tempo todo. Eu gostaria de dizer que continuem me memeando, continuem fazendo todos esse memes. E eu amo vocês, muito obrigado por todo o apoio, eu mal posso esperar para voltar ao Canadá para fazer meus próprios shows e eu amo estar aqui. Muito obrigado!”

AT: “Eu tenho que te agradecer muito por estar aqui comigo hoje no Canadá.”

ZL: “Obrigado por me receber.”

AT: “O prazer foi meu.”

 


“So Good” entre os 20 melhores álbuns de 2017 até o momento pelo Fuse

“So Good” entre os 20 melhores álbuns de 2017 até o momento pelo Fuse



O site americano Fuse listou recentemente os 20 melhores álbuns que foram lançados em 2017 até o momento e entre eles consta “So Good“, primeiro álbum internacional da Zara Larsson. Confira abaixo a posição e comentário feito pelo editor do site.

14 – Zara Larsson, ‘So Good’

Anos no forno, o álbum de estreia internacional soa verdadeiramente como páginas rasgadas do diário de qualquer adolescente. O álbum é cheio de confiantes reflexões sobre relacionamentos (‘TG4M’ é sobre ir atrás de alguém, mesmo se sentindo insuficiente, enquanto ela não quer ser a pessoa que foi embora em ‘Don’t Let Me Be Yours’) e entrando em sua confiança e poder como mulher (‘Make That Money Girl’ é um hino feminista da nova era que choca com os gritos das poderosas na indústria da música). É ainda mais impressionante que a cantora sueca pode fazer algumas das músicas pop mais confiantes quando você considera que ela tem apenas 19 anos. -Jeff Benjamin.


Zara Larsson fala sobre traição do ex-namorado no Snapchat

Zara Larsson fala sobre traição do ex-namorado no Snapchat



Zara Larsson passou o dia falando de seu ex-namorado no Snapchat (@zaralarsson) e acabou contando a história de como ele a traiu. Confira a tradução feita pela nossa equipe:

Eu estou tão cansada do meu ex, ele me traiu com Rebecca e Fiona e eu e todos, até Noel, sabiam sobre isso e é por isso que eu não tenho mais o podcast com ela. Agora todos sabem. E graças a Deus por tudo, porque agora eu tenho o melhor namorado do mundo. Ok, vou dizer tudo: meu ex, Ludwig, me disse que estava indo para Los Angeles, algo um pouco de estranho, porque eu sempre vou, mas ele decidiu ir para lá quando eu não estava. Ele me disse que não tinha lugar para ficar, então eu entrei em contato com todos que eu conheço para saber se eles tinham um lugar para o meu namorado, muitos queriam ajudá-lo, mas ele não respondeu a ninguém, na verdade. Ele tinha desligado o telefone durante 10 dias, para que eu não pudesse falar com ele. Quando ele chegou em casa eu descobri que ele era convidado de Fiona, HAHAHA, e eles conversaram por meses em segredo. Eu perguntei se ele havia conhecido alguns deles, mas ele sempre disse: “Não, não, não”, mas depois o meu melhor amigo me disse tudo, porque havia também um rumor em torno da coisa, e então eu descobri.
E sempre que nos reencontrávamos, Rebecca e Fiona foram agradáveis, mas, em seguida, tiveram relações sexuais com o meu namorado em segredo. Nah hoe.


Zara Larsson aparece entre as 50 cantoras mais seguidas do Spotify

Zara Larsson aparece entre as 50 cantoras mais seguidas do Spotify



Entre grandes nomes do mundo da música, Zara Larsson aparece em lista com as 50 artistas femininas mais seguidas da plataforma de streaming Spotify. Confira abaixo a lista completa.

1. Rihanna 10,834,020
2. Beyoncé 7,120,518
3. Ariana Grande 6,543,602
4. Adele 6,361,566
5. Katy Perry 5,985,489
6. Nicki Minaj 5,788,115
7. Taylor Swift 5,668,597
8. Lana Del Rey 5,019,184
9. Selena Gomez 4,508,805
10. Sia 3,878,136
11. Shakira 3,668,296
12. Ellie Goulding 3,470,034
13. Demi Lovato 3,457,255
14. Miley Cyrus 3,038,475
15. Lady Gaga 2,955,091
16. Fifth Harmony 2,535,227
17. P!nk 2,401,971
18. Meghan Trainor 2,379,083
19. Amy Winehouse 2,359,924
20. Jessie J 2,276,903
21. Lorde 2,226,853
22. Iggy Azalea 2,097,520
23. Britney Spears 2,084,875
24. Little Mix 2,062,537
25. Carly Rae Jepsen 1,937,187
26. Jennifer Lopez 1,910,120
27. Alicia Keys 1,888,471
28. Halsey 1,719,196
29. Kesha 1,678,240
30 Avril Lavigne 1,675,689
31. Kelly Clarkson 1,558,464
32.Madonna 1,463,148
33. Birdy 1,449,657
34. Christina Aguilera 1,445,796
35. Mariah Carey 1,361,494
36. Anitta 1,298,389
37. Alessia Cara 1,224,481
38. Carrie Underwood 1,197,886
39. Ciara 1,164,966
40. Whitney Houston 1,134,070
41. Norah Jones 1,112,464
42. Zara Larsson 1,038,374
43. Becky G 1,017,861
44. Tove Lo 976,620
45. Christina Perri 964,334
46. Marina And The Diamonds 960,136
47. Cher Lloyd 924,141
48. Destiny’s Child 877,081
49. Jhené Aiko 859,181
50. Rita Ora 816,914

Fonte/Créditos: RDT Pop


“Ain’t My Fault” é incluída na lista de músicas do Just Dance Unlimited

“Ain’t My Fault” é incluída na lista de músicas do Just Dance Unlimited



Foi divulgado recentemente no canal oficial do jogo Just Dance, um vídeo com o gameplay de “Ain’t My Fault” da Zara Larsson que integra agora a lista de músicas do Just Dance Unlimited que é uma versão online do jogo. Assista abaixo o vídeo.


Unboxing e Review divertido do álbum “So Good” da Zara Larsson

Unboxing e Review divertido do álbum “So Good” da Zara Larsson



O igu, que é o fundador do ZLBR, lançou seu primeiro vídeo como youtuber onde mostra como é o CD de estreia (internacional) da Zara Larsson de uma forma divertida e bem sincera. Assista o vídeo abaixo.


Página 1 de 1612345... 16Próximo